Tudo começou quando a Nigella, minha musa-rainha da culinária, preparava um bolo de chocolate e pediu que nunca usássemos essência de baunilha, mas sim o extrato. Fui pesquisar e descobri que a baunilha é uma fava de orquídea, que depois de colhida, seca, depurada,  abriga grãos, minúsculos e inúmeros. É neles que está o sabor mais usado nos doces ao redor do mundo.

A tal essência de baunilha é só um composto químico que tenta imitar esse sabor, criado para baratear a produção.

Já o extrato de baunilha é o resultado da decantação das favas abertas em álcool, por alguns meses, até que os pequenos grãos se dissolvam e perfumem o líquido.

Resolvi fazer o extrato caseiro em agosto de 2008. Por sorte encontrei a querida Luciana, do blog Quiche de Macaxeira que também queria fazer o mesmo. Compramos favas de Madagascar e do Tahiti através do Ebay e fizemos nossos extratos.

Ingredientes:

  1. Seis a oito favas de baunilha
  2. Uma garrafa de vodka de boa qualidade.
Eu fiz assim:
  1.  Corte as favas no sentido do comprimento e deposite-as na vodka. Enrole em tecido ou papel escuro por dois meses, agitando diariamente. A partir daí, está pronto pra usar. Com o tempo basta repor a vodka e, se necessário
Anúncios